BOLBRA II

Aeronave não identificada é obrigada a pousar em Campo Grande

Publicado: 26/07/2012 11:34
Imprimir
Fonte: BOLBRA II

Tarde do dia 25 de julho, em Campo Grande (MS). O Centro de Operações de Defesa Aérea (CODA), localizado em Brasília (DF), identifica um tráfego irregular adentrando o território brasileiro próximo à cidade de Corumbá (MS). Imediatamente, determina que o Segundo Centro de Operações Militares (COPM 2 – localizado em Curitiba) acione uma aeronave de alerta de Defesa Aérea na Base Aérea de Campo Grande (BACG). O Oficial de Permanência Operacional (OPO) da base determina que o piloto de Alerta decole imediatamente para interceptar e identificar este tráfego desconhecido.”

A descrição é de um treinamento simulando a interceptação de um tráfego aéreo irregular na fronteira entre Brasil e Bolívia. O exercício binacional faz parte da BOLBRA II envolvendo as Forças Aéreas dos dois países. O resultado da interceptação é o pouso obrigatório na Base Aérea de Campo Grande. Uma aeronave A-29 Super Tucano do  Esquadrão Flecha (3º/3º GAV) teve a incumbência de escoltá-lo até o solo.

Saiba mais - A segunda edição do exercício binacional BOLBRA II treina pilotos e controladores de voo do Brasil e da Bolívia para agirem em situações de interceptação e na transferência de tráfegos aéreos desconhecidos, desenvolvendo e disseminando doutrinas de defesa aérea para ambos os países. O Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA) está no comando e controle de todas as ações desenvolvidas na BOLBRA II no lado brasileiro.

Assunto(s): , ,