ESPORTE

Paratletas realizam treinamento na Academia da Força Aérea

Atualmente são nove alunos-atletas utilizando as piscinas, a pista de atletismo e as pistas de asfalto
Publicado: 10/03/2018 09:00
Imprimir
Fonte: AFA, por Tenente Vanessa
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias - Revisão: TCel Pedra

Durante os finais de semana é possível avistar ao longo das vias da Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP), um tipo diferente de bicicleta. As bandeirinhas são vistas de longe, mas só é possível identificar o condutor chegando perto. As bicicletas chamam atenção, pois são adaptadas para pessoas com deficiência e a cena tem se repetido durante os últimos sete anos.

Os ciclistas vistos nestas bicicletas fazem parte da Associação Paradesportiva Paulistana (APP), criada em janeiro de 2010, com a intenção de auxiliar o movimento paralímpico na região de Santa Cruz das Palmeiras (SP), além de promover atividades físicas reabilitativas, que condicionam a melhoria da qualidade de vida.

Denis Anderson Gonçalves, fundador da associação e um dos atletas, relembra o início das atividades. “Tivemos muita dificuldade para conseguir desenvolver nosso projeto por não termos uma estrutura adequada para os treinamentos até que em dezembro de 2011 veio o apoio da AFA", conta.

Atualmente são nove alunos-atletas entre 14 e 59 anos, acompanhados por dois educadores físicos, utilizando as piscinas, a pista de atletismo e as pistas de asfalto, onde a entidade tem desenvolvido seus projetos socioassistenciais esportivos paralímpicos de atletismo, ciclismo, natação e triathlon. “Atualmente a Academia da Força Aérea é o melhor Centro de Excelência em Treinamento da região e, também, o mais próximo de Santa Cruz das Palmeiras”, ressalta Denis.

O apoio tem sido transformado em resultados positivos. Em 2017, foram 24 medalhas de ouro, cinco medalhas de prata e uma de bronze conquistadas nos Jogos Paralímpicos Universitários, 61º Jogos Regionais de Americana (SP), Campeonato Brasileiro de Paraciclismo e Copa Brasil de Paraciclismo. “Com este apoio, a nossa entidade tem conseguido trazer esperança para pessoas com deficiência e, também, sensibilizado a sociedade que, mesmo com muito pouco e com muitas limitações, se pode chegar muito longe, desde que tenha vontade de promover a diferença”, conclui Denis.