ORDEM DO DIA

Dia do Correio Aéreo Nacional e da Aviação de Transporte

Leia a Ordem do Dia alusiva ao Dia do Correio Aéreo Nacional e da Aviação de Transporte
Publicado: 12/06/2018 00:00
Imprimir
Fonte: GABAER

Ao acelerarem o seu monomotor Curtiss Challenger, há exatos 87 anos, transportando um malote dos correios e telégrafos em um trecho de 370 quilômetros entre as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, o então Tenente Casimiro Montenegro e o Tenente Nelson Freire Lavénerè Wanderley não poderiam imaginar os futuros desafios do Correio Aéreo Nacional ao integrar os oito milhões e meio de quilômetros quadrados do território brasileiro.

Com esta curta viagem iniciava a trajetória de inúmeros pilotos do Correio Aéreo Militar, que, com intrepidez e espírito desbravador ansiavam em levar cidadania, alento e progresso ao interior do Brasil.

A linha Rio – São Paulo tornou-se regular, expandiu-se ao interior e desdobrou-se em diversas rotas que até hoje ligam o nosso país de Norte a Sul. Ao transporte inicial, de cartas e malotes, foi se acrescentando remédios e pequenos utensílios para a população.

Nas asas da Força Aérea Brasileira, o Correio Aéreo Militar, em fusão com o Correio Aéreo Naval, transformou-se em Correio Aéreo Nacional - CAN, confundindo-se com a história de criação da Força Aérea Brasileira e com a história do crescimento do Brasil como nação indivisível e homogênea.

As missões de outrora, que em virtude de limitação das aeronaves, cuidavam da comunicação de populações isoladas das diversas regiões do Brasil, hoje dão espaço às missões de transporte de pessoas, ajuda humanitária, evacuações aeromédicas, transporte de órgãos e urnas eletrônicas.

Mas os desafios de ontem não ficaram apagados na história, permanecem no dia a dia do CAN, ao levar direitos fundamentais à população carente em regiões de difícil acesso do País.

O Curtiz de 1931 deu lugar a modernas aeronaves, mais velozes e dotadas de equipamentos de última geração.

Temos certeza que o ano de 2018 será um marco nessa história de sucesso do CAN e da Aviação de Transporte. A partir de hoje, o Grupo de Transporte de Tropas passa a ser subordinado à ALA 2 na cidade de Anápolis, possibilitando um melhor suporte logístico em áreas de interesse do território nacional. O GTT, posicionado estrategicamente, será o Esquadrão responsável pelo recebimento da aeronave KC-390, vetor à jato de transporte militar que, por meio da indústria aeroespacial nacional, mais uma vez colocará o Brasil como protagonista entre os fabricantes de produtos de defesa no mundo.

A rota Rio – Belém, que em 1939 era vencida em 3 dias, hoje com o KC-390 acontecerá em pouco menos de 3 horas. Esse cargueiro multimissão será capaz de aprimorar as ações de transporte aéreo logístico, lançamento de cargas, assalto aeroterrestre, reabastecimento em voo, combate a incêndios e evacuação aeromédica, aumentando o poder da Força Aérea em cumprir a sua missão de “Manter a soberania do espaço aéreo e integrar o território nacional, com vistas à defesa da pátria”.

E é nesse marco da história da aviação brasileira que comemoramos o aniversário da aviação de transporte, data memorável em que rendemos a mais que justa homenagem àqueles que mantém operativo o braço logístico da FAB, provendo mobilidade estratégica às Forças de Defesa do Brasil.

Mais uma vez é momento de celebrarmos os feitos de nossos antecessores e de nossos atuais combatentes, que com muito trabalho e suor contribuem para a unidade nacional.

Aos nossos heróis de ontem e de hoje a nossa consideração e respeito, a Força Aérea Brasileira agradece e parabeniza a todos os pilotos de transporte que nas asas do Correio Aéreo Nacional executam importante papel na vida de milhares de brasileiros, levando o Estado àqueles que mais necessitam.


“LANÇAR, SUPRIR, RESGATAR”

Muito Obrigado a todos!


Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato Comandante da Aeronáutica