INSTITUCIONAL

Especial: 70 anos da criação do ITA (4ª década)

Iteanos são destaque na indústria e no setor aeronáutico – Quarta década (1980-1990)
Publicado: 19/05/2020 16:01
Imprimir
Fonte: DCTA, por Tenente Isabele e Prof. Hermelindo Lopes
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Fraga - Revisão: Tenente-Coronel Denys

Nos anos 1980, quando o mundo passava por uma crise do petróleo, por questões políticas, o ITA já com sua avançada política educacional, formava mais de três mil Engenheiros que atuaram e atuam ainda, nas áreas de Aviação, Indústria Aeronáutica, Eletrônica e no Ensino e Pesquisa.

Esses alunos ascenderam a grandes cargos em indústrias aeronáuticas, organizações estatais e em empresas. Dentre eles, o ex-iteano Ozires Silva, deixava seu cargo na diretoria da Embraer para assumir a Presidência da Petrobras, na qual atuou até 1989. “Deixar a Embraer não foi fácil e chegar à Petrobras como engenheiro aeronáutico, mais conhecedor da estratosfera do que as profundezas do planeta, foi menos difícil do que esperava. Também fui melhor recebido do que esperava”, declarou o Engenheiro.

Além dele, parte dos ex-alunos ocuparam cargos elevados em empresas e organizações estatais, cabendo destacar: Guido Pessotti e Ozilio Silva - diretores da Embraer; João Verdi - presidente da Avibras; e tantos outros profissionais capacitados.

Foi nesta mesma época, dentro do então CTA, que pesquisadores realizaram estudos para utilizar o etanol em automotivos e, também, na aviação com o objetivo de resultar na substituição do sistema de ignição e alimentação do combustível usado pelas aeronaves a pistão. O primeiro voo-teste de uma aeronave movida a álcool foi no T-25, conhecido como Universal, e ocorreu em 11 de dezembro de 1985, em São José dos Campos - SP. Esse experimento coroou os trabalhos desenvolvidos no Centro, mas infelizmente o projeto foi paralisado por falta de recursos e por apresentar maior consumo, retomando suas pesquisas e atividades 17 anos depois.

Além deste acontecimento histórico, a quarta década ficou marcada pelo desenvolvimento do Caça AMX, do Turbohélice EMB-120 Brasília e do EMB-312 Tucano pelos próprios Engenheiros do ITA que trabalharam junto com a Embraer nesses projetos.

Fotos: Arquivo / ITA

imagens/original/40311/EMB__120_Brasilia.jpg
imagens/original/40311/EMB__312_T_27.jpg
imagens/original/40311/Ozires_petrobras.jpg
imagens/original/40311/Projeto_AMX__Caca_A_1_FAB.jpg
imagens/original/40311/teste_motor_a_alcool.jpg