AÇÃO SOCIAL

FAB transporta profissionais e insumos de saúde para combate à COVID-19 no Amazonas

Primeira comunidade atendida foi Maturacá, localizada próximo ao Pico da Neblina
Publicado: 08/06/2020 08:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Cristiane
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Major Monteiro

Teve início, neste domingo (7), uma ação interministerial dos Ministérios da Defesa e da Saúde para apoio às populações indígenas residentes no entorno do município de São Gabriel da Cachoeira (AM). Serão atendidas três comunidades próximas a Pelotões Especiais de Fronteira (PEF) na região conhecida como a “Cabeça do Cachorro”, no Noroeste do Estado do Amazonas.

A primeira comunidade atendida foi Maturacá. Em apoio à missão, a Força Aérea Brasileira (FAB) realizou o transporte de profissionais de saúde e 2.696 quilos de insumos, dentre eles medicamentos de combate à COVID-19, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e cestas de alimentos. A aeronave FAB 2811 C-105 Amazonas, operada pelo Primeiro Esquadrão do Décimo Quinto Grupo de Aviação (1º/15º GAV) – Esquadrão Onça, atua na missão, que está prevista para terminar no próximo sábado (14). Além de Maturacá, serão atendidas as comunidades de Iauretê e Querari.

Maturacá fica próximo ao Pico da Neblina, ponto mais alto do Brasil. Localizada a 140 quilômetros em linha reta a partir de São Gabriel da Cachoeira, o percurso de barco dura até dois dias e, de avião, cerca de 30 minutos. Diante das peculiaridades da região, o apoio aéreo é imprescindível para acesso ao local. “É primordial esta velocidade da Força Aérea para poder apoiar a comunidade indígena e também os militares que residem na região”, explica o Comandante da Aeronave, Capitão Aviador Marcelo Augusto Xavier de Almeida.

 

 

Atendimento especializado para as regiões

Assistência à saúde – No sábado (6), a aeronave KC-390 Millennium, operada pelo Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT) – Esquadrão Zeus, decolou de Brasília (DF) com profissionais da área de saúde de diversas especialidades do Hospital das Forças Armadas (HFA) e da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) do Ministério da Saúde. Também embarcaram cerca de duas toneladas de EPIs, medicamentos e testes para detectar as doenças COVID-19 e Malária. A aeronave seguiu para São Gabriel da Cachoeira.

Nos dias 7 e 8 de junho, a aeronave C-105 Amazonas realizou o transporte aéreo logístico dos profissionais de saúde do HFA, da SESAI, e mais dois médicos do Hospital Militar de Área de Manaus (HMAM), de São Gabriel da Cachoeira para Maturacá. Além de pessoal, a aeronave transportou insumos como medicamentos, EPIs e cestas básicas alimentícias.

Os militares da área de saúde formam uma equipe multidisciplinar das três Forças - da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira (FAB), nas especialidades de Clínica-Médica, Ginecologia-Obstetrícia, Enfermagem, Cardiologia e Pediatria. O Suboficial Enfermeiro Mauro Sirnes de Castro, da FAB, participa da ação. Com quase 30 anos de experiência com atendimento em UTI, afirma que os cuidados com a saúde no combate à pandemia são muito importantes. “Não tem preço cuidar de quem precisa neste momento tão difícil”, disse.

Na região de Maturacá vivem cerca de 600 indígenas da etnia Yanomami.  Ao longo do primeiro dia da ação, a equipe de saúde das Forças Armadas atendeu 31 pacientes. Um dos líderes da comunidade, o Cacique Henrique, agradeceu o apoio. “Estamos muito felizes e gratos com a vinda dos médicos. Nós nos sentimos mais fortes e mais amparados. Sinto que os militares estão prestando um ato de carinho”, disse.

 

Fotos: Capitão Lyra/ CECOMSAER, Sargento Manfrin/ MD, Sgt Bianca e M. Testamar

 

imagens/original/40412/200606MAN9393___Alexandre_Manfrim.jpg
imagens/original/40412/200606MAN9405___Alexandre_Manfrim.jpg
imagens/original/40412/200606MAN9496___Alexandre_Manfrim.jpg
imagens/original/40412/200608_Operacao_COVID_19_Maturaca_0089.jpg