ITASAT 2

Instituto Tecnológico de Aeronáutica realiza reunião do Projeto ITASAT 2

Projeto é realizado em parceria entre Brasil, Estados Unidos e Israel
Publicado: 23/07/2020 12:09
Imprimir
Fonte: ITA
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Capitão Oliveira Lima

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), localizado em São José dos Campos (SP), realizou a reunião de kick-off do projeto ITASAT 2, por videoconferência, no dia 15 de julho. Participaram do evento online, autoridades do Ministério de Defesa; do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação; da Agência Espacial Brasileira (AEB); do Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA); e do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA). Também se reuníram pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) e do Observatório Nacional.

Além dos integrantes brasileiros, a reunião contou, ainda, com a participação internacional da Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (NASA), da Universidade Estadual de Utah (USU) e da Universidade do Texas em Dallas (UTD) dos Estados Unidos, além do Instituto de Tecnologia de Israel‎ (Technion).

Após a introdução feita pelo Reitor do ITA, Professor Doutor Anderson Ribeiro Correia, os professores Luís Loures e Christopher Shneider, do Centro Espacial do ITA (CEI), explicaram os procedimentos do Estudo Pré-Fase A. Esses estudos deverão transcorrer até outubro e serão divididos em duas fases: a primeira, investigando a missão científica a ser realizada; e a segunda, estudando o tipo de sistema que deverá atendê-la.

“Esta reunião foi muito significativa, marcou o início de um projeto ambicioso, realizado em parceria entre Brasil, Estados Unidos e Israel, e demonstra o reconhecimento de nossa competência e potencial para atuação nas atividades da área aeroespacial”, comentou o Reitor do ITA.

ITASAT 2

O ITASAT 2 é um projeto de voo de formação de três satélites para fazer investigações científicas e tecnológicas na ionosfera. Trata-se de uma continuação da pesquisa iniciada com o projeto SPORT, um nanosatélite com a finalidade de investigar o clima espacial. A sua importância reside no fato da ionosfera ter uma influência muito grande nos sistemas eletrônicos atuais utilizados em nossa sociedade, tais como o GPS (que em português significa Sistema de Posicionamento Global), de comunicações e de transmissão de energia.

Segundo o professor Loures, esse trabalho de estudo da Pré-Fase A, confiado pela Agência Espacial Brasileira ao ITA, demonstra a confiança da agência no nível técnico alcançado pelo Instituto no projeto de Sistemas Espaciais. “Essa competência iniciou com o ITASAT, financiado pela AEB, e se consolidou definitivamente com o nosso trabalho com a NASA e universidades americanas no satélite SPORT. O ITA se estabelece como um ‘player’ neste nicho espacial e o nosso caminho mostrará que faremos muito mais. Após terminarmos este estudo, iniciaremos atividades de projeto em 2021”, explicou.

Fotos: Suboficial Daniel/ DCTA