NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL UOL


Agência Lupa - Verificamos: É falso que nenhum militar foi enviado para combater incêndios no Pantanal


ítalo Rômany | Publicada em 17/09/2020 20:03

Circula nas redes sociais um post que diz que o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não enviou os militares do Exército para combater os incêndios que estão ocorrendo no Pantanal. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Sabe quantos [militares do Exército] Bolsonaro enviou para combater as chamas Nenhum!”
Legenda de imagem publicada no Facebook que, até as 14h30 de 17 de setembro de 2020, tinha mais de 670 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O Ministério da Defesa, o Comando Militar do Oeste (com sede em Campo Grande, Mato Grosso do Sul) e o Corpo de Bombeiros do Mato Grosso confirmaram à reportagem que o Exército vem atuando no combate às chamas no Pantanal, pelo menos desde julho. Ao menos 90 homens da corporação foram enviados esta semana para Alcinópolis (MS) para apoiar as operações na região.

Em nota, a assessoria do Ministério da Defesa informou que as operações realizadas no combate aos incêndios contam com o apoio de todas as Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica. Entretanto, a pasta não especifica uma quantidade total de militares do Exército que vêm atuando na área desde o início das queimadas. O ministério informou que, em 15 de setembro, foram deslocados 90 militares e 11 viaturas do Exército para a cidade de Alcinópolis (MS), a fim de apoiar o combate aos incêndios florestais na região.

O Exército, por meio da assessoria de imprensa do Comando Militar do Oeste, confirmou, em nota, que atua no combate aos focos de incêndio e aos delitos ambientais no Pantanal desde 20 de julho. “Com o agravamento do cenário de queimadas na região, inclusive no estado de Mato Grosso do Sul, o Comando Militar do Oeste participa, também, com um helicóptero Pantera e um grupo de militares, da Operação Pantanal, na região de Corumbá (MS). Ainda, atendendo solicitação do governo do Estado de Mato Grosso do Sul, desde o dia 13 de setembro de 2020, deslocou 90 militares para a região de Alcinópolis (MS), no combate aos focos de incêndio”, informou.

O Comitê Temporário Integrado Multiagências de Coordenação Operacional do Estado de Mato Grosso (CIMAN), que é coordenado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, informou em nota que tem recebido apoio de recursos humanos e logísticos oriundos das Forças Armadas, como o Exército, no combate aos Incêndios florestais que atingem o estado. “Na região do Pantanal Matogrossense, especificamente, militares do Exército Brasileiro têm sido empregados principalmente no Parque Estadual do Guirá, próximo ao município de Cáceres”, diz.

Envio de tropas

Em entrevista à revista Fórum na última terça-feira (15), o secretário da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Mato Grosso, Flávio José Ferreira, disse que o presidente Jair Bolsonaro proibiu o Exército de combater o incêndio no Pantanal. “O Ministério da Defesa proibiu o Exército de ajudar. Segundo o governo, a Marinha que deveria dar o suporte, mas deram suporte com apenas um helicóptero. Há também cinco aviões que não estão sendo utilizados. Quem está combatendo o fogo de maneira árdua lá são os bombeiros do Mato Grosso e voluntários”, disse.

Ao ser questionado pela Lupa sobre a denúncia, o Ministério da Defesa não comentou o caso específico do secretário da OAB. Informou que, por meio do Decreto nº 10.341/2020 – que determina o emprego das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO) por meio da realização de ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais –, a pasta tem atuado no desmatamento ilegal e no combate a focos de incêndio. “Dessa forma, o estado de Mato Grosso vem sendo contemplado pela Operação de GLO, por intermédio do Comando Conjunto Oeste, desde o dia 11 de maio de 2020 até o presente momento, atendendo, inclusive, a própria solicitação do seu governador”.

Incêndios no Pantanal

Dados consolidados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que o bioma Pantanal registrou 15.477 queimadas de 1º de janeiro até 15 de setembro deste ano, contra 4.936 no mesmo período do ano passado – um aumento que representa mais de 213%.

O Ministério da Defesa informou por nota que, para amenizar a situação, tem atuado com o auxílio de aeronaves, embarcações e viaturas no combate às chamas. “Somam-se aproximadamente 40 viaturas e duas embarcações utilizadas diariamente no transporte de brigadistas e no despejo de água para conter as chamas. Em média, estão engajados nas atividades 200 militares e 230 agentes de órgãos parceiros”, diz.

Na segunda-feira (14) a Polícia Federal deflagrou a Operação Matáá, nas cidades de Corumbá e Campo Grande (MS), com a finalidade de apurar a responsabilidade criminal pelas queimadas na região do Pantanal Sul. Segundo a PF, o dano ambiental apurado supera mais de 25 mil hectares do bioma pantaneiro.

“166 pessoas estão agora tentando salvar o pantanal. O Exército tem 336 mil soldados”.
Legenda de imagem publicada no Facebook que, até as 14h30 de 17 de setembro de 2020, tinha mais de 670 compartilhamentos

EXAGERADO

A informação analisada pela Lupa é exagerada. Os dados citados no post, sobre o efetivo do Exército, na verdade fazem referência ao total de militares das Forças Armadas. Segundo levantamento da revista GlobalFirepower (GFP), que desde 2006 faz um ranking de 138 potências militares de acordo com seu poder de fogo, o Brasil tem 334.500 militares no total. Entretanto, esses dados incluem, além do Exército, a Marinha e a Força Aérea. O país ocupa a 17ª posição no ranking.

Um documento publicado pelo Ministério da Defesa em dezembro de 2019 traz dados um pouco maiores que os citados pela GFP. Até julho do ano passado, as Forças Armadas tinham 364.409 militares, sendo 77.879 na Marinha; 219.361 no Exército; e 67.169 na Aeronáutica.

Segundo o Decreto nº 10.232, de 6 de fevereiro de 2020, que distribui o efetivo de Oficiais e Praças do Exército, o total do efetivo neste ano é de 222.755 militares.

Sobre os 166 voluntários citados no post, não é possível saber de onde são os dados. Uma reportagem do El País, publicada no sábado (12), cita, por exemplo, uma brigada privada de donos de pousada e agentes de turismo, que se uniu para salvar pontes e garantir que as chamas não cheguem às áreas de construções turísticas e moradias. Segundo o texto, são mais de 150 voluntários atuando neste trabalho.

PORTAL G1


ITA prorroga prazo de inscrição para vestibular 2021

Prazo inicial encerrou na terça-feira (15), mas devido a pedidos de candidatos, instituição decidiu estender data-limite para 30 de setembro. ITA oferece 150 vagas em seis cursos de engenharia.

Arthur Costa | Publicada em 17/09/2020 17:46

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), com sede em São José dos Campos (SP), prorrogou nesta quinta-feira (17) o período de inscrições para o vestibular 2021. O prazo foi estendido até o dia 30 de setembro.

Inicialmente as inscrições encerrariam na terça-feira (15) com o prazo de vencimento do boleto de inscrição para esta sexta-feira (18). Porém, devido a pedidos feitos por candidatos que relataram dificuldade em conseguir pagar o boleto com o horário reduzido nos bancos, por causa da pandemia, o prazo foi prorrogado.

Com a prorrogação, o novo boleto terá vencimento para dia 1º de outubro. Ao todo, são oferecidas 150 vagas, 25% a mais do que no ano de 2019, em cinco cursos de engenharias - sendo 31 delas voltadas à carreira militar. Mais de 5,6 mil candidatos já haviam feito inscrição até o último balanço da instituição na sexta-feira (11).

Com um dos vestibulares mais concorridos do país, o ITA irá manter o mesmo modelo de provas adotado na última edição. O exame será dividido em duas fases eliminatórias - a primeira será com 60 questões de múltipla escolha e a segunda com 30 questões dissertativa e redação.

A primeira fase da prova será no dia 22 de novembro e os aprovados para a segunda etapa, que será nos dias 8 e 9 de dezembro, serão divulgados cinco dias após o exame. O aluno aprovado ainda será submetido ao exame médico.

Além de São José, outras 23 cidades vão receber o exame. Em 2020, 11,4 mil candidatos de todo país disputaram 120 vagas no vestibular, que é um dos mais concorridos do Brasil. O edital pode ser conferido e as inscrições podem ser feitas no site do ITA.

PORTAL DEFESANET


Colaboração Real 3 - Episódio 9: Soluções inteligentes de manutenção do Gripen


Da Redação | Publicada em 17/09/2020 10:10

SAAB publica o episódio 9 da websérie Colaboração Real 3!

Confira aqui mais detalhes sobre como o caça Gripen foi projetado para ter uma manutenção rápida e eficiente, garantindo que a aeronave tenha mais tempo disponível para as operações da Força Aérea Brasileira.

Treinamento para pilotar o Gripen - parte 2

Neste segundo vídeo sobre o treinamento para o Gripen, temos a oportunidade de acompanhar o Major Abdon, piloto de provas da Força Aérea Brasileira, realizando algumas das etapas do curso, como testes na centrífuga e a simulação de ejeção.

Gripen E brasileiro e sueco voando juntos

A visão do primeiro Gripen E brasileiro voando ao lado do Gripen E sueco é a representação plena da grande colaboração entre Brasil e Suécia.
Com o Programa Gripen, as forças aéreas e a indústria de Defesa destes dois países formaram uma aliança em busca da superioridade tática em qualquer situação.

A verificação e validação conjunta da sua produção em série começou já em 2019, sendo que no fim deste mês o primeiro Gripen chegará ao Brasil para continuar as operações de ensaios em voo em solo brasileiro.

PORTAL PODER AÉREO


IFFM4BR: Projeto do sistema IFF brasileiro


Da Redação | Publicada em 17/09/2020

Sistemas IFF (Identification Friend or Foe) identificam plataformas militares (aeronaves, veículos terrestres e embarcações navais) no combate, melhorando as Regras de Engajamento ao permitir o emprego de mísseis além do alcance visual (BVR) com redução das ocorrências de fratricídio (fogo amigo).

Para capacitar a FAB na classificação segura de plataformas aeroespaciais, o projeto do IFF Modo 4 Nacional visa desenvolver e qualificar os componentes do sistema. Dentre eles, o criptocomputador será um item destinado para instalação nas aeronaves militares, embarcações navais e radares de solo das Forças Armadas.

Por ser dotado de algoritmos criptográficos, o criptocomputador garante que a classificação seja segura contra inimigos impostores que tentem confundir a identificação eletrônica em combate. Para tanto, a arquitetura do sistema prevê que chaves sejam periodicamente geradas num centro, distribuídas por redes de dados e carregadas nos criptocomputadores utilizando dispositivos portáteis keyloader que também serão desenvolvidos.

Um típico criptocomputador moderno para IFF é leve e compacto, com massa de 0,5 kg e dimensões 2,5cm x 9cm x 11cm (altura, largura e profundidade). Também contém uma bateria para o carregamento de chaves com a plataforma desenergizada, detecção e reação a violações físicas, químicas e elétricas. Os requisitos de qualificação ambiental e eletromagnética são severos, pois consideram a operação em ambiente aeronáutico, marítimo e terrestre.

O IAE foi incumbido pelo EMAER a desenvolver um criptocomputador compatível com o transponder que será aeroembarcado na plataforma SAAB Gripen E/F. Esse equipamento será o primeiro aviônico desenvolvido e certificado no Brasil com tecnologia 100% nacional. Abaixo, é possível ver uma imagem do primeiro protótipo do Projeto, testado no Rig de aviônicos do Gripen E/F, na cidade de Linköping (Suécia), em dezembro de 2019.

PORTAL AEROFLAP


Esquadrão Puma completa 40 anos de existência


Agência Força Aérea | Publicada em 17/09/2020 09:47

O Terceiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (3°/8°GAV) – Esquadrão Puma, sediado na Ala 12, comemorou seu 40º ano de existência. A cerimônia militar foi presidida pelo Comandante da Ala 12, Coronel Aviador Marcelo da Costa Antunes.

Na oportunidade, foram realizadas homenagens aos ex-comandantes do Esquadrão, aos tripulantes com marcas operacionais expressivas, aos destaques do ano de 2020, além da imposição de Medalha Militar.

Neste ano, em razão das medidas de prevenção necessárias devido à pandemia do novo Coronavírus, a solenidade ocorreu de maneira a cumprir todos os protocolos de segurança necessários.

O Comandante do Esquadrão Puma, Tenente-Coronel Aviador Ivaldeci Hipólito de Medeiros Neto, agradeceu aos militares que fizeram a história do Esquadrão.

“Aos Pumas do passado e de sempre, agradeço pelo legado de glórias, pelas tradições e por todo sangue e suor deixados sob os nossos rotores, a fim de que o nosso Esquadrão estivesse sempre pronto para atender a qualquer chamado da Pátria. Aos atuais integrantes, meus sinceros agradecimentos, é uma satisfação muito grande comandá-los”, destacou.

Esquadrão Puma

O Esquadrão Puma opera na Ala 12 desde o início do ano de 2017, com a aeronave H-36 Caracal, responsável por missões de Busca e Salvamento (SAR), Busca e Salvamento em Combate (CSAR), Evacuação Aeromédica (EVAM), Exfiltração Aérea, Infiltração Aérea e Transporte Aéreo Logístico, cumprindo missões de Força Aérea em todo o território nacional.

DEFESATV


Comitiva da SEFA visita o Grupamento de Apoio de Belém (PA)

Objetivo foi visualizar as dimensões e condições estruturais da Guarnição de Aeronáutica de Belém para receber as futuras instalações do Comando Aéreo Norte (I COMAR)

Da Redação | Publicada em 17/09/2020 11:31

O Grupamento de Apoio de Belém (GAP-BE) recebeu, no dia 3 de setembro, a visita de uma comitiva da Secretaria de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica (SEFA). O objetivo foi visualizar as dimensões e as condições estruturais da Guarnição de Aeronáutica de Belém (GUARNAE-BE) para receber as futuras instalações do Comando Aéreo Norte (I COMAR).

A comitiva foi liderada pelo Secretário de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno, acompanhado do Chefe do Centro de Controle Interno da Aeronáutica, Major-Brigadeiro Intendente Marcos Aurélio Pereira Silva; do Diretor de Economia e Finanças da Aeronáutica, Major-Brigadeiro do Ar Luiz Ricardo de Souza Nascimento; do Diretor de Administração da Aeronáutica, Major-Brigadeiro Intendente Mauro Fernando Costa Marra; do Subdiretor de Abastecimento da Diretoria de Administração da Aeronáutica, Brigadeiro Intendente Alexandre Falconiere de Torres; e do Subdiretor de Pagamento de Pessoal e Chefe do Centro de Apoio Administrativo da Aeronáutica, Brigadeiro Intendente Alexandre Santana Nogueira.

A comitiva foi recebida pelo Chefe do GAP-BE, Tenente-Coronel Intendente Christiano Pinto Marçal. “A visita da SEFA, liderada pelo Tenente-Brigadeiro Damasceno, nos trouxe grande satisfação, pois, a comitiva verificou in loco todas as melhorias que realizamos nas instalações do GAP-BE, além do aumento na produtividade do nosso trabalho, em torno de 46% no primeiro semestre de 2020, apesar da pandemia da COVID-19”, comentou o Oficial.

Em seu briefing, o Tenente-Coronel Marçal apresentou o layout do Prédio Administrativo e das instalações do Serviço Social (SESO), apresentando as propostas para a alocação dos militares que farão parte do I COMAR. Durante a visita, a equipe fez o reconhecimento das instalações, incluindo o prédio administrativo, os almoxarifados, o Rancho e os Hotéis de Trânsito, bem como da Prefeitura de Aeronáutica de Belém e suas vilas residenciais.

Ao final da inspeção, o Tenente-Brigadeiro Damasceno parabenizou o GAP-BE pelos resultados obtidos no primeiro semestre deste ano, em especial pela aplicação dos conceitos de segurança, organização e limpeza das instalações, empregados em todos os ambientes que foram visitados.

Força Aérea Brasileira celebra 40 anos do Esquadrão Puma

Desde 2017 o Esquadrão Puma opera na Ala 12 e são responsáveis por missões tais como de Busca e Salvamento; Busca e Salvamento em Combate, dentre outras missões

Agência Força Aérea | Publicada em 17/09/2020 09:54

O Terceiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (3°/8°GAV) – Esquadrão Puma, sediado na Ala 12, comemorou seu 40º ano de existência. A cerimônia militar foi presidida pelo Comandante da Ala 12, Coronel Aviador Marcelo da Costa Antunes.

Na oportunidade, foram realizadas homenagens aos ex-comandantes do Esquadrão, aos tripulantes com marcas operacionais expressivas, aos destaques do ano de 2020, além da imposição de Medalha Militar.

Neste ano, em razão das medidas de prevenção necessárias devido à pandemia do novo Coronavírus, a solenidade ocorreu de maneira a cumprir todos os protocolos de segurança necessários.

O Comandante do Esquadrão Puma, Tenente-Coronel Aviador Ivaldeci Hipólito de Medeiros Neto, agradeceu aos militares que fizeram a história do Esquadrão.

“Aos Pumas do passado e de sempre, agradeço pelo legado de glórias, pelas tradições e por todo sangue e suor deixados sob os nossos rotores, a fim de que o nosso Esquadrão estivesse sempre pronto para atender a qualquer chamado da Pátria. Aos atuais integrantes, meus sinceros agradecimentos, é uma satisfação muito grande comandá-los”, destacou.

Esquadrão Puma

O Esquadrão Puma opera na Ala 12 desde o início do ano de 2017, com a aeronave H-36 Caracal, responsável por missões de Busca e Salvamento (SAR), Busca e Salvamento em Combate (CSAR), Evacuação Aeromédica (EVAM), Exfiltração Aérea, Infiltração Aérea e Transporte Aéreo Logístico, cumprindo missões de Força Aérea em todo o território nacional.

OUTRAS MÍDIAS


SITE ARIQUEMES (RO) - Forças Armadas enfrentam mais um dia de batalha contra as chamas no Pantanal

Focos de incêndio, nas localidades de Faz Carvãozinho, Estrada do Manoelito...

Ministério Da Defesa | Publicada em 17/09/2020 17:58

Focos de incêndio, nas localidades de Faz Carvãozinho, Estrada do Manoelito, Estrada da Cobrasa e Porto de Manga, nos municípios de Poconé, Mato Grosso, e de Corumbá, Mato Grosso do Sul, foram enfrentados na batalha contra as chamas no Pantanal, na quarta-feira (16).

Agentes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), dos Corpos de Bombeiros Militares dos Estados de Mato Grosso do Sul e de Mato Grosso (CBMMT), além do SESC-MT, com o apoio de militares das Forças Armadas, continuam combatendo e monitorando focos de incêndio na região.

Operação Pantanal
As Forças Armadas atuam, desde o dia 25 de julho, no combate a incêndio no Pantanal sul-mato-grossense. No dia 5 de agosto, as ações foram estendidas ao Pantanal mato-grossense. O Ministério da Defesa atende à solicitação recebida pelos dois estados.

O Centro de Coordenação da Operação está instalado no aeródromo do Sesc Pantanal, em Poconé (MT), ponto estratégico para o emprego dos meios. Participam da operação embarcações e helicópteros da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, além de Fuzileiros Navais com curso em incêndio florestal.